Traffic Calming

 “ Traffic Calming é uma tendência mundial que pode ser assim definida como uma técnica (ou um conjunto de técnicas) para reduzir os efeitos negativos do trânsito ao mesmo tempo em que cria um ambiente seguro, calmo, agradável e atraente.

 A abordagem vai mais no sentido de mudar o volume do tráfego e o comportamento dos motoristas, que passam a conduzir seus veículos de maneira mais lenta e adequada às condições locais do que adaptar o ambiente às exigências do tráfego motorizado”.

Ricardo Esteves

  

Medidas de Traffic Calming sugeridas em trabalho acadêmico de pós-graduação de Ricardo Esteves:

Reescalonamento de horários e, conseqüentemente diluição da demanda por viagens ao longo do tempo;

Redistribuição das atividades no espaço, criando pólos geradores de tráfego alternativos, mais diluídos através de novas centralidades urbanas, descongestionando pares de origem-destino;

Estabelecimento de restrições ou pedágios na circulação em determinadas áreas e horários, em função de eventuais supersolicitações;

Atração de consumidores de viagens urbanas para modos coletivos, menos poluidores;

Estabelecimento de sistemas estruturais tronco-alimentados, com a utilização nos eixos principais de tecnologias de alta capacidade sobre trilhos, menos poluidoras ainda;

Estímulo à realização de viagens por modos não motorizados: a pé ou por bicicletas;

Redução das facilidades para a circulação de veículos motorizados, restringindo a sua predominância sobre pedestres e ciclistas;

Redução da necessidade de realização de viagens com a utilização das vantagens oferecidas pela informática; e

Desenvolvimento de uma cultura para a circulação através dos espaços públicos da cidade, diferente da atual.

O setor de transporte é responsável pelo consumo de aproximadamente um terço da energia consumida mundialmente (Goodland, 1994). Embora a fabricação dos veículos consuma uma quantidade grande de recursos não-renováveis, resultando num problema ambiental, é o consumo de energia resultante da operação destes veículos (com conseqüências nos níveis de emissões) que é o responsável pelos danos ambientais mais severos

 Cenários Urbanos e Traffic Calming

Ricardo Esteves

Saiba mais:

http://trafficcalming.org/

http://migre.me/8Ih3K

http://www.pps.org/articles/livememtraffic/

 

 

 

 

 

 

3 Responses to Traffic Calming

  1. Nighto! meus sentimentos pela cohrpnmeiaa de pedal!Eu to fazendo aula para tirar carteira, pois aqui em brasedlia ne3o tem metrf4, os onibus demoram demais, ne3o se3o eficientes e chove quase todos os dias durante 6 meses. Como meu trabalho e9 formal, ne3o de1 pra chegar suado ou molhado, em fim me sinto quase induzido a comprar um carro. Pretendo ser um motorista exemplar no sentido de respeido aos ciclistas e pedestres. Sabe de alguns adesivos bacanas tipo RESPEITO AO CICLISTA ?Bom, admiro toda a movimentae7e3o Me sinto mal de ne3o conseguir seguir na me3o ideal e seguir na contra-me3o de um transito saude1vel, ne3o me3o do sistema.bom, passei por aqui e quis comentar alguma coisa!!!no mais aquele abrae7o e saudade da conviveancia contigo!caetano.

    • Muy bien, JuanHe seguido tus rlieexfones durante estos af1os y siempre han sido muy acertadas. Ahora estare1n al alcance de me1s personas interesadas en cambiar nuestras desastrosas ciudadesJose Luis Se1nchezViaLibreCartagena

  2. […] década de Visão Zero. Além disso, para os 12.600 cruzamentos melhorados com sinalização e traffic calming estima-se que as mortes de pedestres caíram pela metade nos últimos cinco anos. A nova medida […]

Deixe uma resposta para Como o “zero” se tornou o maior número na segurança viária | TheCityFix Brasil Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*